fbpx

Eis o novo Ford Focus | Revista Carro

Eis o novo Ford Focus

Eis o novo Ford Focus

A Ford acaba de lançar o novo Focus no mercado brasileiro, modelo que será oferecido nas opções hatch e sedã. A configuração dois volumes da novidade será vendida nas versões S (somente com motor 1.6 Sigma), SE (1.6 ou 2.0 Duratec Direct Flex) e Titanium (2.0), enquanto o modelo com carroceria três volumes será disponibilizado também nas versões S, SE e Titanium, porém, somente com motor 2.0.

O motor 1.6 16V do hatch é o mesmo utilizado no Fiesta e EcoSport, ajustado para produzir até 135 cv e 17,2 mkgf de força quando abastecido com etanol (131 cv e 16,7 mkgf de torque). O câmbio de dupla embreagem PowerShift está disponível como opcional para as versões S e SE.

A maior novidade mecânica do Focus, no entanto, é o motor 2.0 Duratec Direct Flex, o primeiro bicombustível com injeção direta do mundo. Sem qualquer sobrealimentação, ele gera 175 cv e 21,5 mkgf de torque quando abastecido com gasolina, e 178 cv e 22,5 mkgf com etanol. Esse motor será oferecido somente com câmbio de dupla embreagem PowerShift – Publicidade –

Versões e preços

O Focus Sedã com o motor 2.0 Direct Flex e câmbio Powershift custará R$ 69.990 na versão S, equipada com controle eletrônico de estabilidade, freios com ABS, airbag duplo, assistente de partida em rampas, alerta de pressão dos pneus, sistema multimídia Sync, entre outros. Além dos itens presentes na versão S, a opção intermediária SE oferece airbags laterais, tela multifunção colorida de 4,2”, bancos de couro, sensor de estacionamento, controlador de velocidade de cruzeiro, e custa R$ 74.900.

Já a opção topo de linha, Titanium, sai por R$ 81.990 e acrescenta na lista de série do SE o Sync com touch screen de 8” , sistema de navegação e som com nove alto-falantes, acionamento do motor por botão,  ar-condicionado de duas zonas e banco do motorista com regulagem elétrica.

O Focus sedã terá apenas um pacote opcional para a versão SE e outro para a Titanium. Para a versão intermediária, o kit custa R$ 3.000 e acrescenta no modelo airbag de cortina (seis no total), ar-condicionado de duas zonas, sensor de estacionamento, de chuva e crepuscular, retrovisor interno eletrocrômico e externo com rebatimento automático. O pacote oferecido para a unidade topo de linha custa R$ 9.000. Além dos itens ofertados no pacote opcional da versão SE, o da versão Titanium adiciona sistema de estacionamento automático, faróis de Xenon e teto solar elétrico.

Na versão hatch 1.6 S (R$ 60.990), a Ford destaca como principais itens de série os freios com ABS, airbag duplo, sistema Sync e rodas de aro 16”. Como opcional, o modelo pode ser equipado com a dupla de câmbio PowerShift e o controle de estabilidade, elevando seu preço para R$ 66.990. – Publicidade –

A opção intermediária SE do hatch passa a contar com Sync com touch screen de 4,2” e bancos em couro, por R$ 63.900 na versão 1.6. O consumidor ainda pode optar pelo conjunto de câmbio PowerShift e controle de estabilidade, passando seu preço pra R$ 69.990, e optar pela motorização 2.0, elevando o valor para R$ 72.990. A versão Titanium 2.0 ganha Sync com touch screen de 8”, câmera de ré e rodas exclusivas, e passa a custar R$ 79.900.

Como é dirigir o sedã

Felizmente, o novo Focus Sedan manteve os pontos positivos do seu antecessor e evoluiu sensivelmente em outros. A direção é direta, enquanto a suspensão manteve o ótimo compromisso entre conforto e alto nível de dirigibilidade e estabilidade em curvas — tornando-o um modelo agradável de conduzir em todos os momentos.

O conjunto motriz, no entanto, é um dos maiores destaques. O antigo motor 2.0 Duratec e o câmbio automático de quatro marchas deram lugar ao 2.0 Duratec Direct Flex, que faz par com o câmbio PowerSift (dupla embreagem) de seis marchas. E a novidade tornou o sedã um veículo muito mais agradável de ser dirigido.

Em nossa pista de testes, o novo Focus 2.0 Titanium acelerou de 0 a 100 km/h em 9s4, contra 11s3 do modelo anterior. A retomada de 60 km/h a 120 km/h também melhorou sensivelmente, passando de 12s2 para 9s6. Na prática, ele não tem tanta força imediata do motor turbo 1.4 TSI utilizado no novo VW Golf, mas surpreende por ser um 2.0 aspirado, especialmente pela linearidade e quantidade de torque.

O câmbio é ágil e não hesita na hora de reduzir marchas (como seu antecessor) e o sistema de freio passa confiança ao motorista, ao mostrar prontidão desde o início de seu funcionamento.

Espaço interno Apesar das dimensões avantajadas, o espaço interno do Focus é bom para quem ocupa os assentos dianteiros, mas poderia ser melhor no banco traseiro. Lá, o espaço é um pouco abaixo da média para os joelhos. O porta-malas (de 421 litros) é menor que o do Honda Civic (449 litros), Citroën C4 Lounge (450 l) e Toyota Corolla (470 l).