fbpx

O Jaguar minimalista | Revista Carro

O Jaguar minimalista

O Jaguar minimalista

A nova moda entre os mais antenados é o “estilo de vida minimalista.” Traduzindo em poucas palavras: consumir apenas o que é necessário, sem exageros. 

Talvez não haja um carro no segmento de luxo que traduza isso tão bem como o XF testado aqui. Ele tem ótimo espaço interno para 4 adultos (o túnel central é muito elevado, o que complica colocar uma terceira pessoa no banco traseiro) e muito requinte por um preço competitivo no segmento. Mas seu melhor é o conjunto formado pelo câmbio automático de 8 marchas e o motor EcoBoost da Ford, ops, quer dizer, o 2.0 turbo de 240 cv, que cai como uma luva para ele. 

Na família XF, você pode encontrá-lo nas opções V6 de 340 cv e V8 de 510 cv, ambos superalimentados, mas quer saber de uma coisa? O XF 2.0 é um carro tão equilibrado, veloz e agradável ao volante que podemos elegê-lo sem medo de errar como sua versão mais interessante. A não ser, é claro, que você queira o máximo em desempenho oferecido pelo V8.   – Publicidade –

Ainda não está convencido? Então confira os números de teste ao lado. O mais interessante desse XF é o casamento ao qual qualquer fã de automóveis e simpático às causas ambientais faz questão de dar as bênçãos: bom desempenho com consumo de combustível razoável, algo que se torna mais complicado no 3.0 V6. 

Em relação ao XF “de entrada” (o 2.0 Luxury de R$ 219 900), o Premium acrescenta GPS, um competente sistema de som Meridian com 11 alto-falantes, bancos de couro premium, entre outros. Ambos, como todo bom Jaguar, entregam uma cabine esmerada e com ótimas soluções de requinte, como o seletor do câmbio que se eleva quando a partida é acionada (JaguarDrive Selector) e as saídas de ar que “se escondem” quando o ar-condicionado não é usado. 

Se você gostou do XF, vale a pena considerar também um BMW 528i M Sport (2.0 turbo, 245 cv, automático de 8 marchas), de apelo mais esportivo, e um Mercedes-Benz E 250 Avantgarde (2.0 turbo, 211 cv, automático de 7 marchas), o qual tem proposta mais próxima do XF e acaba de chegar ao Brasil com o visual levemente revisto. Todos oferecem inúmeras qualidades, mas o ar aristocrático do Jaguar tem lá seu peso.

Média: 8,5 

O motor 2.0 turbo, em conjunto com o moderno câmbio automático de 8 marchas, ficou ótimo no Jaguar XF. Recomendamos a versão testada aqui, a qual conta com o nível de equipamentos que se espera em um carro desse segmento. – César Tizo – Publicidade –

Nossas medições

Aceleração 0-100 km/h: 8s3 Retomada 60-120 km/h em Drive: 7s9 Frenagem 80 a 0 km/h (m): 22,8 Consumo cidade (km/l): 5,7 Consumo estrada (km/l): 12 Ruído a 120 km/h em Drive (dB): 62,3 

Seu Bolso 

Preço (carro testado): R$ 239.900 Desvalorização (1 ano): 10 %  Garantia: 3 anos  Financiamento (taxa mensal): 0,99%  parcela (20% de entrada + saldo em 18x): R$ 11.868  IPVA (4%): R$ 9.596  Seguro: R$ 9.657  1ª revisão: R$ 1.200  Versão básica: R$ 239.900

Dados da fabricante

Motor 4 cilindros, dianteiro, longitudinal, gasolina, turbo; Cilindrada 1 999 cm3; Potência 240 cv a 5.500 rpm; Torque 34,6 mkgf a 2 000 rpm; Câmbio automático, 8 marchas; Tração traseira; Comprimento 4,96 m; Largura 1,87 m; Altura 1,46 m; Entre-eixos 2,91 m; Porta-malas 540 l; Peso 1 660 kg