fbpx

Foco no conforto | Revista Carro

Foco no conforto

Foco no conforto

Assim como o “irmão” Onix, o Chevrolet Prisma passou a contar com a opção de câmbio automático de 6 marchas nas versões LT e LTZ equipadas com motor 1.4. Trata-se de um equipamento similar ao disponível no Spin, Cobalt e Cruze, mas, de acordo com a fabricante, a caixa — em sua segunda geração — foi aprimorada e agora as trocas ocorrem com maior rapidez.

Além do câmbio, o Prisma 2014 também traz controlador de velocidade de cruzeiro no volante e abertura remota do porta-malas no interior do veículo. O objetivo é claro: aumentar o conforto ao dirigir, especialmente para quem é obrigado a enfrentar trânsito congestionado diariamente.

O motor não sofreu alterações, ou seja, continua o SPE/4 que gera 106 cv e 98 cv com etanol e gasolina, respectivamente, com os dois valores sendo atingidos a 6.000 rpm. O torque, por sua vez, é de 13,9 mkgf (etanol) e 12,9 mkgf (gasolina), ambos atingidos a 4.800 rpm. – Publicidade –

Na pista, como era de se esperar, o desempenho do Prisma com câmbio automático foi inferior ao da versão com caixa manual. Para acelerar de 0 a 100 km/h, por exemplo, o primeiro necessitou de 13s5, enquanto o LTZ manual cumpriu a prova em 11s8. O mesmo ocorreu na medição de consumo. Enquanto o sedã automático obteve média PECO de 9,3 km/litro, o manual registrou 9,8 km/litro, ambas com etanol. 

A retomada de velocidade, em compensação, foi melhor no automático. Para ir de 60 km/h a 120 km/h, o modelo precisou de 14s2, enquanto o outro realizou a prova em 17s7. Frenagem e nível de ruído foram muito similares nos dois sedãs.

No uso diário, o Prisma LTZ automático agradou pela comodidade. O câmbio tem utilização muito simples e as trocas de marcha ocorrem de forma suave, mesmo nas reduções. Existe ainda a opção de trocas manuais, comandadas por meio de uma tecla na lateral da alavanca. Para isso, porém, é necessário movê-la para a posição M. Se a alavanca estiver em D, não adianta acionar o comando.

De resto, a versão é idêntica à equipada com caixa manual, inclusive com o banco elevado, que dificulta a acomodação de motoristas mais altos. Se você aprecia o estilo do Chevrolet Prisma e busca conforto, é bom saber que a versão LTZ automática, como a avaliada aqui, custa partir de R$ 50.490.

Média: 6,7 – Publicidade –

Para quem dirige a maior parte do tempo no trânsito pesado e deseja mais comodidade, o Chevrolet Prisma automático é uma boa opção, pois é compacto, fácil de dirigir e de manobrar e relativamente econômico. Para que mais? – Wilson Toume.

Nossas medições

Aceleração 0-100 km/h     13s5 Retomada 60-120 km/h em Drive     14s2 Frenagem 80 a 0 km/h (m)    27,3 Consumo cidade (km/l)    7,4 Consumo estrada (km/l)    11,7 Ruído a 120 km/h em Drive (dB)    67,9

Dados da fabricante

Motor 4 cil., diant., transv., flex; Cilindrada 1 389 cm3; Potência 106 cv (e) e 98 cv (g) a 6 000 rpm; Torque 13,9 (e) e 12,9 (g) mkgf a 4 800 rpm; Câmbio automático, 6 marchas; Tração dianteira; Compr. 3,93 m; Largura 1,70 m; Altura 1,48 m; Entre-eixos 2,52 m; Porta-malas 500 l; Peso 1.108 kg