fbpx

Hostel Nomads Queenstown | Preciso Viajar

Hostel Nomads Queenstown

Hostel Nomads Queenstown

Atualizado em 23 de dezembro de 2017

É fácil se apaixonar por Queenstown. A capital dos esportes radicais na Nova Zelândia, é uma cidade pequena, tranquila, linda e com uma vida noturna bem agitada.

Já contei aqui que peguei o ônibus Kiwi Experience, então não precisava me preocupar com acomodação, pois eles mesmo reservaram os hostels para a gente.

No caso de Queenstown, eles nos deram a opção do Base e do Nomads. Escolhi o Nomads porque os amigos que tinha feito no ônibus ficariam lá. O Base até era um pouco mais barato, mas vou dizer que não me arrependo.

O Nomads é um dos melhores hostels que já fiquei no mundo. Acho que empata com o Travellers House de Lisboa que também é excelente. A localização é ótima. Super perto do lago, perto de supermercados, correio, bares, restaurantes e das principais atrações turísticas da cidade.

Para começar, o Nomads tem café da manhã gratuito, algo que é raridade na Oceania. Tudo bem que é pão, manteiga, geléia, leite e café, mas é grátis. E ele também oferece um jantar grátis. Os funcionários do hostel preparam a comida e cada dia é um prato diferente. Ok, o prato é pequeno e a fila é enorme, mas para quem tá muito na pindaíba ou quer economizar uns trocados, volto a lembrar que é no 0800, na faixa.

Outro ponto positivo é que o hostel tem cozinha. Algo super importante num país caro como a Nova Zelândia. A cozinha do hostel foi uma verdadeira mão na roda para mim, pois fiquei 7 dias hospedada lá e não dava para jantar fora todas as noites.

nomads

O pessoal do Kiwi Experience e a cozinha lá atrás.

Eles têm quartos de diversos tamanhos, inclusive privativos. Eu fiquei num quarto para 8 pessoas e até que era bem tranquilo porque tinha uma divisão no meio do quarto, então no fundo parecia que você estava num quarto para 4 pessoas. Os quartos têm armários e você pode deixar seus itens de valor lá dentro.

Meu quarto não tinha banheiro. No meu andar tinha um banheiro enorme feminino (inclusive com secador de cabelo) e achei a ducha uma delícia, com bastante pressão e água bem quentinha. O banheiro ficava um pouco tumultuado nos horários de picos – manhã e final da tarde, aí tinha que esperar um pouco para tomar banho. Mas, no geral, foi bem tranquilo.

Outra coisa bem gostosa do Nomads é que ele tem uma sala deliciosa com sofás super confortáveis e uma lareira. Parece até que você está no sofá da sua casa. Nessa mesma sala, tem uma mesa de sinuca.

O hostel também tem sauna e sala de TV. Lá na recepção, tem uma agência de viagens que vende passeios para as áreas próximas e os tickets das atrações como paraquedas, rafting, etc. Nessa área, também tem computadores. Você paga para usar a internet.

Ponto negativo é que você também tem que pagar wi-fi. E a notícia triste é que não é muito barato. Mas já adianto que todos os hostels que fiquei na Nova Zelândia cobraram wi-fi. Tem um jeitinho (fica a dica) para você economizar. O Mc Donald’s oferece wi-fi para os clientes. O ponto ruim é que a velocidade da internet é horrível, mas serve pelo menos para você matar aquele desespero e baixar os e-mails.

Outra coisinha importante sobre o Nomads – é um dos poucos hostels da Nova Zelândia que permite que você consuma bebidas alcoólicas dentro dele. Atenção – se não me engano, é só até às 22:00 hs e nem adianta tentar levar a bebida para o quarto, porque os funcionários fazem uma patrulha. Eu, por exemplo, tive umas cervejas confiscadas. rs