fbpx

Corinthians pressiona a ‘parceira’ Globo. Por nome da arena – Prisma – R7 Cosme Rímoli

Corinthians pressiona a

Corinthians pressiona a

Andrés pressiona. Usa como arma seu relacionamento de anos com a Globo

Andrés pressiona. Usa como arma seu relacionamento de anos com a Globo

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

Corinthians e a Hypera Pharma usarão todas as armas para que o novo nome do estádio corintiano se torne difundido.

E que a Neo Química Arena tome o lugar do apelido Itaquerão, difundido desde a Copa do Mundo.

Para isso, se juntam a força do dinheiro da empresa bilionária e a representatividade corintiana.

O primeiro, e principal alvo, nesta primeira etapa do batismo tardio é a dona do monopólio do futebol na tevê aberta.

A Globo.

“Todo mundo tem que entender e falar o nome.

“Estamos conversando com a TV Globo.

“Em breve teremos novidades”, disse Andrés Sanchez, ontem na coletiva de apresentação do novo nome da arena.

Pressão econômica começou. Propaganda do novo nome da arena no Jornal Nacional

Pressão econômica começou. Propaganda do novo nome da arena no Jornal Nacional

Divulgação/Neo Química

Para justificar os R$ 300 milhões que a Hypera Pharma já garantiu ao clube, até 2040, o presidente corintiano não medirá esforços para pressionar a Globo.

A velha lealdade entre os dois, capaz de acabar com o Clube dos 13, será colocada em jogo. 

O Corinthians foi um dos 16 clubes a apoiar publicamente a Medida Provisória 984, que possibilita a equipe mandante transmitir seu jogo no Brasileiro, desde que não tenha contrato com nenhuma emissora. Mesmo que o adversário tenha.

O apoio significa incentivo a políticos em Brasília. Deputados e senadores que fazem parte da Bancada da Bola. A mudança de posição do Corinthians em relação à MP seria significativa e teria peso nas votações na Câmara e no Senado, que podem ou não transformar em definitivo o que hoje é provisório.

Andrés já deixou claro que o Corinthians não ficará passivo como o Palmeiras, em relação ao Allianz Parque, que a Globo substitui por Arena Palmeiras.

E para isso conta com a força econômica da Hypera Pharma.

A demonstração da pressão já foi dada ontem.

Como a primeira propaganda do Jornal Nacional, principal noticiário da emissora carioca.

Os 30 segundos para apresentar a Neo Química Arena podem ter custado R$ 840 mil. Se foi cobrado pela Globo, a ‘tabela cheia’. Se houve desconto, a propaganda não custou menos de R$ 700 mil para ser exibida.

Andrés é pragmático.

Quer que a empresa use o fato de ser uma das patrocinadoras do futebol na emissora. E pagar R$ 320 milhões pela temporada 2020.

Principalmente porque deve seguir com o acordo em 2021.

O comentarista Paulo Vinicius Coelho já usa 'Neo Química Arena' na CBN

O comentarista Paulo Vinicius Coelho já usa ‘Neo Química Arena’ na CBN

Divulgação/Sportv

Ele incentivou a direção da empresa a negociar, cobrar da Globo que cite o novo nome do estádio em suas transmissões.

As reuniões estão acontecendo.

Por enquanto, há divergência no grupo Globo.

Na rádio CBN, pela manhã, o jornalista Paulo Vinicius Coelho falou várias vezes no novo nome do estádio corintiano.

No Globo Esporte, não.

O novo nome ainda não foi citado nos programas da TV Globo

As diretorias do Corinthians e da Hypera Pharma não vão desistir

Andrés Sanchez já confessou. "Estão havendo reuniões com a Globo"

Andrés Sanchez já confessou. “Estão havendo reuniões com a Globo”

Reprodução/Corinthians TV

Já dobraram a CBF, que passará a divulgar o Neo Química Arena na tabela oficial do Campeonato Brasileiro.

O clube e a empresa calculam em 35 milhões de corintianos no país.

Acreditam que a Globo não os queiram como inimigos.

O que poderia acontecer com a insistência em desprezar o negócio de R$ 300 milhões.

Fora a renovação do patrocínio do futebol em 2021.

Andrés Sanchez já declarou que a emissora já deixou claro que cederá.

E fez deste desafio, sua nova obsessão.

A pressão já começou…