fbpx

A arte de barganhar em viagens

A arte de barganhar em viagens

A arte de barganhar em viagens

Sobre a arte de barganhar em viagens: barganhar é bom, é irado, é 10 até o dia que você tem que barganhar o preço da água mineral. A gente acha o máximo barganhar o preço do souvenir (e de fato é), mas quando cheguei no Oriente Médio, perdi a paciência. Entrar num supermercado que não tem preço em nenhum produto e faz um preço diferenciado para locais e turistas não é legal.

Então, seguem aqui algumas dicas para você barganhar melhor. Usei essas técnicas na Turquia, China, Tailândia, Laos, Camboja, Vietnã, Malásia, Singapura, Jordânia e nos Emirados Árabes Unidos (Dubai). E sim, uso no Brasil também com os insistentes vendedores de rede.

1) Cara de pau

É extremamente necessária. Não dá para ter vergonha na hora de pedir desconto.

2) Avise que é brasileiro

O Brasil tá na moda no mundo. Fale que é brasileiro (se estiver muito desesperado por desconto, vista uma camisa da seleção) e deixe claro que não ganha em dólares, euros ou libras. Fale que é gente como a gente (no caso eles). Acredite, eles se comovem em negociar de igual para igual – de país subdesenvolvido para país subdesenvolvido, Marisaaaaaaa! (desculpa, não resisti).

3) Tudo é caro

O primeiro preço que o vendedor passar sempre vai ser caro (sempre)! Faça caras e bocas, saia da loja se preciso, mas nunca aceite o primeiro preço.

4) Pesquise os preços

De preferência pergunte no hostel ou hotel para o recepcionista ou alguém que trabalha lá (mas tem que ser um nativo) quanto ele paga por determinado produto. Se o cara for honesto, ele vai te dizer o preço que ele paga, você joga uns 30% a mais que isso (preço de turista) e esse é o preço que você tem que ter em mente na hora de comprar o que você quer. Também é válido pesquisar em várias lojas para ver quanto está custando o que você quer no mercado.

5) Não mostre interesse

Vendedor bom sabe quando o cliente está interessado no produto e fica mais difícil negociar, então finja que não está interessado.

6) Abaixe muito o valor

Por experiência própria, na maioria das vezes consegui o produto que queria por pelo menos 3 vezes menos que o primeiro valor oferecido. Exemplo prático:

Eu – quanto custa essa blusa?

Vendedor – U$10

Eu (com cara de pobre) – muito caro, não posso levar.

Vendedor – quer pagar quanto?

Eu – U$2,50 (sempre baixo para 4 vezes menos o valor)

Vendedor – não, não posso…U$5?

Eu – não, não tenho dinheiro. Sou brasileira, viajar é caro (blá, blá, blá).

Vendedor – Ok, faço por U$4,00

Eu (só pelo prazer da barganha) – U$3,50?

Vendedor – aperta minha mão e põe a camiseta na sacolinha.

Você perde uns 10 minutos, mas vale a pena.

7) Não tenha pena

O vendedor nunca vai te vender o produto se ele não estiver lucrando algo com ele (acredite). Quem me falou isso foi um vendedor chinês.

8) Entre na brincadeira

Barganhar faz parte da cultura de vários países. Chega a ser desfeita não barganhar com os vendedores. Eles gostam e ficam #chateados se você não entra na brincadeira.

9) Quanto mais itens, mais desconto

Tente fazer o máximo de compras possíveis na mesma loja. O desconto vai ser bem maior.

10) Não quer abaixar o preço, não compre

Simples assim! Certeza que a loja do lado vai querer barganhar com você.

E você, concorda? O que você faz para conseguir desconto nas “lojinhas”?