fbpx

O tour do Vale Sagrado em Cusco

O tour do Vale Sagrado em Cusco

O tour do Vale Sagrado em Cusco

Quando eu falo que o Peru não é tão barato assim, tem gente que discorda. A grande verdade é que Cusco não é nada barata. Além de ser extremamente turística, os passeios do Vale Sagrado e de Machu Picchu são caros.

Bom, se você está interessado apenas em Machu Picchu, por favor, leia o nosso Manual Prático de Machu Picchu, Mitos e Verdades Machu Picchu e Incrível Machu Picchu.

O tour do Vale Sagrado de Cusco – informações

A primeira coisa que você precisa saber é que existe um Boleto Turístico. Estudantes pagam 70 soles pelo bilhete completo e os demais mortais pagam 130 soles. Esse ticket dá acesso a 16 atrações, entre elas as atrações do Vale Sagrado e o que eles chamam de City Tour de Cusco.

Eu comprei o bilhete completo e me arrependi, porque o tour dos arredores de Cusco não valeu a pena para mim. Sendo assim, sugiro a compra do bilhete parcial que custa 70 soles e dá direito a entrada apenas do circuito do Vale Sagrado. É uma bela economia, considerando que o real está valendo só um pouco mais que o novo sol (moeda oficial do Peru).

Outra coisa que você deve saber: o transporte para o Vale Sagrado não está incluso no valor desse Boleto Turístico. Vale a pena dar uma pesquisada nas dezenas de agências espalhadas pelo centro histórico. Não esqueça de perguntar quanto custa o almoço (que também não está incluído no preço do transporte). Eu paguei 30 soles pelo transporte (com guia) e mais 20 soles no almoço, que era estilo buffet e estava bom. Ah, as bebidas também não estavam inclusas.

O Vale Sagrado vale muito a pena, é bem bonito, mas atenção: esse tour deve ser feito antes de Machu Picchu. Se for feito depois, vai ser meio decepcionante.

O tour do Vale Sagrado de Cusco – roteiro

É uma excursão e isso é um pouco chato, porque tem horário para tudo. Mas as únicas outras maneiras de fazer esse tour são: alugar um táxi ou carro e o preço é salgado. E tem outro detalhe: ir sem guia não é legal. Você teria que contratar um guia + o valor do táxi e o preço vai lá para as alturas.

O tour passa por Pisac, Urubamba, Ollantaytambo e Chinchero. Para quem quer economizar dinheiro no trem que vai para Águas Calientes, a dica é encerrar o tour em Ollantaytambo (eu fiz isso) e pegar o trem lá. Uma galera faz isso.

Bom, a primeira parada do tour é bem próxima de Cusco e é só para ver lhamas. Existem algumas mulheres com trajes típicos e se você quiser tirar foto com elas, terá que pagar. Como eu nunca tinha visto uma lhama, até que achei legalzinho.

Vale Sagrado

Vale Sagrado

No caminho para Pisac, passamos por um lugar com paisagens fantásticas.

 

Vale Sagrado Cusco

Ainda no caminho para Pisac, paramos num vilarejo, mais precisamente numa fábrica de pratas. Aquele momento cilada para turistas! Saí com o pessoal que conheci no hostel e fomos parar numa feirinha típica, porque comprar prata com valores superfaturados não estava no nosso roteiro.

Feirinha típica

E finalmente chegamos em Pisac. Para chegar nas ruínas, é preciso subir (e muito).

Pisac

Pisac

Pisac

Depois, paramos para almoçar e seguimos viagem para Ollantaytambo. O lugar é mesmo muito bonito e novamente temos que subir bastante, mas achei a subida menos traumática que a de Pisac.

Ollantaytambo

Ollantaytambo

Construções no meio da montanha

Detalhe da pedra do Templo del Sol

Meu tour acabou em Ollantaytambo. Fiquei na cidade, jantei num barzinho e segui em direção à estação de trem para seguir viagem rumo a Águas Calientes e depois Machu Picchu.