fbpx

Você paquera no trânsito? | Revista Carro

Você paquera no trânsito?

Você paquera no trânsito?

O trânsito sempre foi também um "point" para os flertes

GILL DANTAS DOCUMENTARISTA

Ter carro em uma cidade grande significa passar muitas horas por dia dentro dele. E comigo não é diferente. É claro que durante esse tempo acaba rolando umas paqueras. Acontece de tudo, algumas cantadas são até engraçadas, outras muito diretas.

Mas na maioria das vezes esse momento é constrangedor, principalmente quando o semáforo teima em não abrir e o sujeito não para de olhar para você. E você fica lá, sem graça, disfarça que troca a estação do rádio, abre a bolsa, olha o celular… Para falar a verdade, depende muito do humor e da hora.

Nós, mulheres, quando estamos indo para o o trabalho, às 7 da manhã, tudo o que não queremos é ser notadas. Para os homens parece sempre ser hora de “caçar”. Já aconteceu de estar com amigas em direção à uma balada e um carro cheio de meninos abrir o vidro e perguntar para onde estávamos indo. Foi tudo muito leve e extrovertido e acabamos fazendo amizade. A cantada mais engraçada que recebi no trânsito aconteceu também junto com amigas.

Um cara abriu o vidro e perguntou se ele podia ir junto com a gente. Quando eu ia dar um sonoro “não”, percebi que era um amigo que não havia me reconhecido e caímos na risada. Tudo depende de bom senso: olhar, esperar ser correspondido? Talvez. Mas começar a seguir o carro e tentar emparelhar no trânsito parece excesso.

A mulherada acaba não sabendo se o cara quer o número do seu telefone ou roubar seu automóvel.

FÁBIO LASSALA PRODUTOR

Já fui paquerado e paquerei várias vezes no trânsito. Acho muito legal. Para ser sincero, é até mais divertido quando a pessoa está acompanhada. É mais emocionante também. Afinal, a grama do vizinho é sempre mais verde! Claro que meu objetivo ao ver uma mulher acompanhada não é nada maior. É uma paquera inocente, de olhadas rápidas.

Acho interessante. Muitas vezes eu até dirijo meio que procurando mulheres bonitas, olhando para os lados para ver se a mulherada está sozinha, com o vidro aberto. Por ficar atento ao trânsito e a quem está envolta já arrumei um relacionamento. Eu estava dirigindo, olhei para o lado, ela estava sozinha no carro. Ela espirrou e eu falei “saúde” bem alto.

Obviamente ela riu da minha reação e, a partir daí, passou a ficar me olhando durante todo o trajeto. Em determinado momento, me ultrapassou e me olhou pelo retrovisor. Fiz sinal que queria o telefone dela e gesticulei para parar.

Estacionamos nossos carros, trocamos números de telefone e já saímos diversas vezes. As mulheres dão mais cantada nos homens quando estão juntas, em turma.

Claro, há dias em que estou mais quieto. Mas tem dias que estou à procura mesmo. A melhor dica para paquerar é ficar atento aos olhares e corresponder.

Existe também mulher interesseira, que só paquera quando o homem está em um carrão. De modo geral, acho que paquerar no trânsito é uma maneira ótima de se distrair e, por que não, arrumar uma namorada.