fbpx

Mitos e verdades Machu Picchu

Mitos e verdades Machu Picchu

Mitos e verdades Machu Picchu

Fiz uma compilação dos principais mitos que envolvem a visita de Machu PicchuQue fique claro que essa é a minha opinião e se você tem medo de não conseguir comprar na hora, compre tudo antecipadamente e esteja disposto a pagar um pouco mais.

Mitos Machu Picchu

1) Se eu não comprar o bilhete antecipadamente corro o risco de não conseguir visitar Machu Picchu porque existe um limite de 2500 visitantes por dia.

É verdade que o limite é de 2500 visitantes por dia. Só que na baixa temporada, por exemplo, dificilmente eles vendem todos os bilhetes. Ou seja, é muito tranquilo comprar o bilhete dois dias antes do dia que você pretende visitar Machu Picchu. A baixa temporada  é coincidentemente na época seca (setembro e outubro). Se você estiver com muito medo de não conseguir o ingresso, acesse o site, veja quantos bilhetes ainda estão disponíveis e tente comprar no site ou com uma agência local antes de viajar. Veja nosso manual prático de Machu Picchu.

2) Se eu não comprar o bilhete do trem antecipadamente corro o risco de não conseguir embarcar ou pagar muito mais caro.

Olha, eu paguei mais caro comprando antecipadamente pelo site da PeruRail do que um pessoal que conheci no hostel e comprou o bilhete dois dias antes. Volto a lembrar que isso vale para a baixa temporada. É lógico que na alta, o risco é bem maior porque o número de turistas também é bem maior.

3) Preciso dormir uma noite em Aguas Calientes e pegar o primeiro ônibus para Machu Picchu porque às 10h00 o parque lota.

É recomendável que você durma em Aguas Calientes até para descansar seu corpo, que provavelmente estará sofrendo com a altitude, mas não precisa madrugar para tentar pegar o primeiro ônibus. Peguei o ônibus às 7h00 e o parque estava com uma lotação razoável. Ele realmente ficou um pouco mais cheio às 10h00, mas como num passe de mágica, esvaziou às 14h00. Ou seja, o horário menos cheio é às 14h00. Quem me deu essa dica foi a recepcionista do hostel que fiquei em Aguas Calientes.

4) Não quero dormir em Aguas Calientes e tenho medo de não conseguir ver Machu Picchu indo e voltando para Cusco no mesmo dia.

Olha, você até tem tempo porque Machu Picchu fecha às 18h00. Se você não for subir a montanha de Huayna Picchu ou a montanha de Machu Picchu terá tempo de sobra para explorar bem o local e até fazer um tour guiado. Um passeio bate-volta é possível sim. Uma galera faz isso, aliás, a maioria dos turistas faz isso.

5) Me falaram que é muito difícil comprar os ingressos e os bilhetes de trem em Cusco porque as agências só querem vender pacotes caros.

Mentira! Cusco respira turismo e tem literalmente uma agência do lado da outra. Os caras fazem qualquer negócio para vender o que você quiser. Se você quiser comprar só o bilhete do trem, eles vendem. Se quiser comprar só o bilhete de Machu Picchu, eles vendem. Se quiser comprar a trilha de Machu Picchu, eles também vendem. E no Peru, rola barganhar o preço de tudo.

Vou dar um exemplo. Conheci um cara no hostel em Cusco que comprou na agência do hostel: bilhete ida e volta de trem de  Ollantaytambo – Aguas Calientes – Ollantaytambo + bilhete ônibus subida e descida Machu Picchu + bilhete Machu Picchu com subida a montanha Machu Picchu (que custa U$8 extra) + guia Machu Picchu + uma noite num hostel em Aguas Calientes + ônibus de volta de  Ollantaytambo para Cusco. Valor total: U$209. Ele comprou tudo isso dois dias antes da visita de Machu Picchu. Os horários dos trens não eram tão bons como os que eu comprei, mas nada que pudesse estragar a viagem dele.

Outro exemplo. Minha viagem tinha uma duração bem curta e eu não podia correr o risco de não conseguir o ingresso no dia que queria. Como todo mundo recomendava comprar tudo antecipadamente, comprei meus bilhetes de trem pelo site da PeruRail. Ida via  Ollantaytambo e volta direto para Cusco. Ida e volta: U$124. Também comprei o ingresso antecipadamente com uma agência de Cusco e paguei U$60 (tive que pagar uma comissão de U$10). Também tive que pagar um táxi de Poroy para Cusco – U$6 (muito bem barganhado, diga-se de passagem). Uma noite em hostel em Aguas Calientes – U$ 10 e o ônibus subida e descida de Machu Picchu para Aguas Calientes – U$17. Meu total comprando tudo antecipadamente – U$217. Isso que nem incluí o valor do guia. Se eu quisesse subir a montanha, seriam mais U$8 e mais uns U$5 do guia. Ou seja, meu total teria sido de U$230 x U$209 do meu amigo que comprou tudo lá em Cusco.

6) Tenho um amigo peruano que vai comprar o ingresso para mim. Ele paga um valor bem menor para peruanos. Não tem problema, né?

Tem problema, porque eles pedem seu passaporte ou carteira de identidade na entrada de Machu Picchu. Eles conferem seu nome e o número do documento. Ou seja, não dá para dar uma de espertinho.

Verdades Machu Picchu

1) Quero subir a montanha de Huayna Picchu e preciso comprar antecipadamente os ingressos.

Verdade! São poucas pessoas que podem subir Huayna Picchu e só existem dois horários disponíveis. A verdade é que Huayna Picchu virou modinha. Se você realmente quer subir Huayna Picchu, sugiro que faça duas perguntas para você mesmo.  Só que infelizmente você só terá a resposta para uma delas quando chegar em Cusco.

1) Você é uma pessoa atlética, está em forma e tem fôlego para uma subida muito íngreme por mais de uma hora?

2) Seu corpo não está sofrendo com a altitude? Você não está sentindo enjoo, dor de cabeça ou nenhum outro tipo de desconforto?

Se você está em forma e não está sentindo os efeitos da altitude, pode subir tranquilo a montanha Huayna Picchu. Se você não está com um bom preparo físico, melhor focar sua visita em Machu Picchu mesmo. Acredite, a subida de Huayna Picchu não é para iniciantes e a altitude deixa você muito mais cansado.

2) Ouvi dizer que o trem de Ollantaytambo é mais barato. Posso comprar ida e volta via Ollantaytambo?

Não só pode, como deve. Não cometa o mesmo erro que eu voltando direto para Cusco. O trem é o dobro do preço, você ainda tem que pegar um táxi em Poroy e ficar se estressando com os taxistas para conseguir um preço decente. Vá e volte por Ollantaytambo. Na ida, compre o tour do Vale Sagrado e não volte para o ônibus. Ollantaytambo é a penúltima parada do tour. E na volta já compre o ônibus de volta de Ollantaytambo para Cusco em alguma agência de viagens. Custa U$9 e demora uma hora e meia. Acredite, dá na mesma ir direto para Cusco, porque o trem é extremamente demorado. Dá elas por elas, só que indo e voltando por Ollantaytambo a economia é de pelo menos U$40.

3) Caso eu não consiga subir Huayna Picchu, eu posso subir outra montanha, certo?

Sim, a outra montanha é chamada apenas de montanha, mas lá na hora o guia chamou a montanha de Machu Picchu. Essa não tem limite de pessoas, mas você deve comprar o ingresso antecipadamente, junto com o bilhete de Machu Picchu.

4) Estudantes com carteira internacional tem desconto de 50% na entrada de Machu Picchu, certo?

Sim, só que o bilhete não pode ser comprado online. A carteirinha deve ser aquela internacional (não vale a carteirinha da sua universidade do Brasil). Outra coisa: escutei um comentário que a carteirinha só é aceita para estudantes de até 25 anos, mas não consegui confirmar se isso é verdade.

5) É essencial contratar um guia para Machu Picchu?

Olha, essencial não é, mas é altamente recomendável. Custa uns U$5 por pessoa e é bom escutar as explicações, entender sobre os incas e depois explorar o parque por conta própria. Já que você gastou tanto dinheiro indo até Machu Picchu, não vale a pena economizar U$5 e não contratar um guia.

6) Machu Picchu é um passeio caro.

Infelizmente é verdade. Apesar do Peru ser um país relativamente barato, o custo de Machu Picchu faz a média de gastos  por dia subir muito. E os tours dos arredores de Cusco também encarecem essa média de valores.

7) Machu Picchu é sensacional.

Verdade! Verdade! Verdade!

8) Seguro de viagem não é obrigatório

Verdade, mas é aconselhável fazer um até porque muita gente sofre com a altitude. Não sofri com a altitude, não tive enjoos, mal estar, nada disso. Só fiquei um pouco cansada. Mas como nunca sabemos como nosso corpo irá reagir, é aconselhável ter um seguro de viagem.