fbpx

Polícia Civil diz que quadrilha é a mesma de outros ataques e usou armamento de guerra em Botucatu

Polícia Civil diz que quadrilha é a mesma de outros ataques e usou armamento de guerra em Botucatu

Polícia Civil diz que quadrilha é a mesma de outros ataques e usou armamento de guerra em Botucatu

CAMPINAS – A quadrilha que atacou três agências bancárias em Botucatu (SP) na madrugada desta quinta-feira usou armamento de guerra na ação e é a mesma que promoveu ações semelhantes em outras duas cidades do interior paulista, confirmou a Polícia Civil. Ainda segundo a polícia, R$ 1,7 milhão roubados do Banco do Brasil foram recuperados.

saiba mais

Um suspeito foi morto, mas a Polícia Civil informou que vai investigar se ele integrava o bando. Um familiar disse, durante registro de boletim de ocorrência da ação, que o rapaz morava sob um viaduto a 150 metros do cerco policial, e não era ligado a assaltos a banco. Ele foi identificado como Ivan de Almeida, de 29 anos, morador de Botucatu. Segundo a ocorrência, policiais militares dizem que ele estava com um fuzil e um colete a prova de balas quando foi atingido. A polícia registrou a inconsistência entre a versão da PM e de familiares, e abriu uma apuração.

Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram moradores sendo feitos reféns durante ação criminosa Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram moradores sendo feitos reféns durante ação criminosa Foto: Reprodução / Estadão

Segundo o delegado-assistente da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) local, Geraldo Franco Pires, as apurações rastreiam o bando após análises periciais no material apreendido, em amostras de sangue e também impressões digitais. Além desses dados, confirma que foi usado em Botucatu o mesmo modo de operação verificado nos ataques em Bauru, em setembro de 2018, e Ourinhos, em maio deste ano: envolvimento de cerca de 40 homens fortemente armados e uso de carros em chamas em acessos das cidades para facilitar a fuga.

“É uma apuração que precisa de tempo, mas estamos mobilizados e já temos alguns nomes. Estamos também aguardando diversos laudos, ansiosamente.”

O dinheiro recuperado foi encontrado em dois carros abandonados por assaltantes. Foram apreendidos também oito carros de luxo blindados, a maioria da marca Land Rover, um fuzil antiaéreo .50, uma metralhadora 9mm, três granadas, 17 artefatos explosivos e um rádio comunicador.

Cerca de 200 policiais civis e militares, de batalhões especializados, da cidade e municípios vizinhos foram mobilizados na caça aos assaltantes. Dois policiais militares foram feridos levemente em confrontos na madrugada. Foram ao menos cinco tiroteios pela cidade.

O Banco do Brasil informou que trabalha para normalizar o atendimento em Botucatu no menor prazo possível e que a agência deve reabrir na semana que vem, ainda sem data definida. A instituição não comenta sobre valores roubados.

A reportagem aguarda uma manifestação da PM sobre a versão do familiar do suspeito morto.

Impressionante o que tô vendo do meu apartamento, em Botucatu… que loucura é essa? pic.twitter.com/hsBgtP9K2O

— Rodrigo RCAG (@rodrigorcag) July 30, 2020

Quando você vê que isso tá acontecendo na sua cidade. Muito triste a situação aqui em Botucatu pic.twitter.com/h71ist12Yv

— Ribs (@Matheuribs) July 30, 2020

Esse ano minha cidade já sofreu com uma chuva forte que deixou vários desabrigados, logo depois veio o covid e agora esse terrorismo. 2020 não dói um bom ano para Botucatu. #botucatu #botucatusp pic.twitter.com/14f4oX5XOS

— André Trombaco (@trombaco) July 30, 2020

Veja também:

As novas armas de Trump para reverter baixa popularidade às vésperas da eleição

Estadão

  • separator
  • 0
  • comentários