fbpx

A volta do Accord | Revista Carro

A volta do Accord

A volta do Accord

Senhoras e senhores, o Honda Accord está de volta. Agora em sua oitava geração, o sedã conta com novas tecnologias e motores e desembarca no mercado brasileiro em versão única, no caso a EX, com preços entre R$ 119 900 (2.4 16V) e R$ 147 900 (3.5 V6).

Como atrativo para sua clientela, classificada pela própria Honda como um público maduro – com idade de 50 anos para cima – foram disponibilizados para a versão EX V6 itens como faróis de led, teto solar, sensor de estacionamento traseiro com câmera de marcha a ré, câmera de ponto cego no retrovisores (a imagem do ponto cego é projetada no visor de LCD do painel central, quando a seta é acionada) sistema de entretenimento com tela tátil, ar-condicionado de duas zonas, keyless, câmbio automático de seis marchas, revestimento em couro, freios ABS, controle de estabilidade, seis airbags, Hill Start (para auxiliar em arrancadas em subidas), etc.

O motor 3.5 V6 da linha Earth Dreams impulsiona o sedã com vigor:  os 100 km/h são atingidos em apenas 6s7. Para consumir menos ele utiliza recursos como a desativação de uma das duas bancadas de cilindros. Infelizmente a Honda limitou a avaliação à pista de testes, o que inviabilizou nossas medições de consumo. O que se tornou notável, no entanto, foi a sensível melhora do acerto da suspensão: o novo Accord mantém o alto nível de conforto, mas agora está muito mais estável e agradável de ser conduzido.   O Accord tem suas virtudes, mas elas tornam-se pouco favoráveis quando analizado frente a concorrência. Um Ford Fusion 2.0 EcoBoost AWD, por exemplo, tem motor consideravelmente mais eficiente e, embora seja um pouco mais lento na aceleração de 0 a 100 km/h (7s7), seu consumo de combustível é exemplar. Custando R$ 114 900 na versão topo de linha, o sedã da Ford não tem a tecnologia das câmeras nos retrovisores, mas oferece central multimídia com acionamento por voz e navegador, tração integral, paddle shift e assistente de manobras, só para citar alguns entre muitos outros.

A Honda espera vender 300 unidades do Accord até o fim do ano, dos quais 70% da versão 3.5 V6 e 30% da 2.4.

 

Motor 2.4 A configuração de entrada do Accord utiliza um novo 2.4 a gasolina  de 175 cavalos de potência a 6 200 rpm e 23 mkgf de força a 4 000 rpm. Ele utiliza câmbio automático de 5 marchas (contra 6 marchas do V6) e oferece quase a mesma lista de itens de série: utiliza rodas de aro 17” (18” no V6), perde os faróis de led, a saída de ar-condicionado para o banco traseiro e teto solar, entre outros itens. 

 

Conclusão: 7,4

O Honda Accord está mais bonito e equipado, seu motor V6 é bom e sua suspensão melhorou consideravelmente. O preço elevado e a concorrência acirrada e moderna aqui no Brasil, no entanto,  dificultarão sua vida no mercado. — Márcio Murta