fbpx

TJ do Rio tira caso Flávio Bolsonaro de juiz e manda investigação para 2° instância

TJ do Rio tira caso Flávio Bolsonaro de juiz e manda investigação para 2° instância

TJ do Rio tira caso Flávio Bolsonaro de juiz e manda investigação para 2° instância

Desembargadores concederam foro especial para senador, suspeito de comandar organização criminosa que desviava recursos do Legislativo do Rio destinados a salários de assessores. Decisões anteriores, porém, são mantidas.Em sessão nesta quinta-feira (25/06), a 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu retirar o juiz Flávio Itabaiana, do julgamento do caso que apura a suspeita de “rachadinha” no antigo gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa fluminense (Alerj).

saiba mais

A decisão ocorreu a pedido da defesa do filho do presidente Jair Bolsonaro. O senador é apontando pelo Ministério Público do Rio como chefe de uma organização criminosa que desviava recursos públicos por meio de fraudes na contratação de assessores nos seus tempos de Alerj.

Com a decisão desta quinta-feira, o caso será retirado da 27ª Vara Criminal, e irá para a segunda instância local, o Órgão Especial do TJ, um colegiado formado por 26 desembargadores.

A defesa de Flávio argumentava que o senador tinha prerrogativa de foro especial junto ao Órgão Especial porque era deputado estadual na época abordada pela investigação.

O julgamento terminou com dois votos a favor da defesa de Flávio. Só a relatora do caso, desembargadora Suimei Cavalieri, votou contra.

No entanto, apesar da vitória da defesa, Flávio não conseguiu tudo que pretendia no julgamento. Por dois votos a um, os desembargadores decidiram que as decisões do juiz Flávio Itabaiana tomadas até o momento continuam válidas. Apenas o desembargador Paulo Rangel votou pela nulidade.

Entre as decisões tomadas por Itabaiana estão a quebra do sigilo bancário do senador, a ordem de busca e apreensão em uma franquia de chocolates de Flávio – apontada como fachada para lavagem de dinheiro – e a prisão do ex-assessor Fabrício Queiroz, uma peça chave do caso.

Caberá agora ao Órgão Especial analisar a validade das decisões. A defesa de Flávio já avisou que pretende continuar a pedir a nulidade.

Esse recurso representou a nona vez que Flávio tentou parar as investigações. Desde janeiro de 2019, o senador já ingressou com pedidos no Supremo Tribunal Federal (STF), Superior Tribunal de Justiça e no TJ do Rio. As suspeitas sobre Flávio e as tentativas da defesa de barrar as investigações vêm causando desgaste para o presidente Jair Bolsonaro desde a sua eleição, em 2018.

Em duas ocasiões, Flávio chegou a obter vitórias temporárias no STF e no TJ-RJ, mas que acabaram sendo revertidas.

A nova decisão do TJ-RJ ocorre quando o caso está prestes a avançar para a etapa de uma denúncia criminal por parte do Ministério Público. Segundo veículos da imprensa brasileira, há expectativa que a denúncia seja apresentada ainda nesta semana. A Promotoria do Rio aponta que há indícios de que Flávio e seus assessores cometeram crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube

| App | Instagram | Newsletter

Veja também:

Bolsonaro já admitiu que Wassef era seu advogado

Deutsche Welle A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.

  • separator
  • 0
  • comentários