fbpx

PGR vê censura e sugere manter especial do Porta dos Fundos

PGR vê censura e sugere manter especial do Porta dos Fundos

PGR vê censura e sugere manter especial do Porta dos Fundos

A Procuradoria-Geral da República (PGR) vislumbrou censura contra a Netflix e se manifestou pela permanência do especial de Natal do Porta dos Fundos, retirado do ar por ordem do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. O parecer foi enviado ao Supremo Tribunal Federal em recurso movido pela empresa de streaming contra a decisão judicial fluminense. Em caráter liminar, a Corte já determinou a volta do filme para a plataforma.

saiba mais

Especial de Natal do Porta dos Fundos causou controvérsia ao retratar Jesus como homossexual Especial de Natal do Porta dos Fundos causou controvérsia ao retratar Jesus como homossexual Foto: Divulgação / Reprodução

A Primeira Tentação de Cristo foi suspenso da Netflix no início do ano por decisão do desembargador Benedicto Abicair, da 6ª Câmara Cível do Rio. Ele considerou que a censura era o “mais adequado e benéfico não só para a comunidade cristã, mas para a sociedade brasileira, majoritariamente cristã”. A decisão foi derrubada pelo ministro Dias Toffoli em liminar, e aguarda julgamento de mérito.

A PGR frisou ao Supremo que a decisão de Abicair constituiu censura prévia, visto que a Netflix oferece ampla variedade de filmes e série, mas não obriga seus usuários a seguir uma programação pré-definida.

“O que ela faz é possibilitar que atores produzam suas artes, na mais pura liberdade artística, garantindo que cada usuário escolha o conteúdo que deseja assistir a seu livre critério”, afirmou a PGR. “Em síntese, a Netflix é mera transmissora de conteúdo e efetivamente a proibição de disponibilizar determinado filme na sua plataforma constitui censura não admitida pela Constituição Federal e tampouco por decisão dessa Suprema Corte.”

Veja também:

Bolsonaro já admitiu que Wassef era seu advogado

Estadão

  • separator
  • 0
  • comentários