fbpx

Paraná eleva previsão da safra de trigo com ajuste na área plantada

Paraná eleva previsão da safra de trigo com ajuste na área plantada

Paraná eleva previsão da safra de trigo com ajuste na área plantada

A produção de trigo do Paraná foi estimada nesta quinta-feira em 3,67 milhões de toneladas, ante 3,5 milhões na previsão de maio, com impulso de um ajuste de 40 mil hectares na área plantada, apontou o Departamento de Economia Rural (Deral).

saiba mais

REUTERS/Pascal Rossignol REUTERS/Pascal Rossignol Foto: Reuters

Caso a safra que está sendo plantada seja confirmada, o principal Estado produtor de trigo no país teria um aumento de 72% na produção ante a temporada passada, quando as lavouras sofreram com problemas climáticos.

O Estado havia semeado, até o início da semana, 89% da área agora estimada em 1,13 milhão de hectares, o que significa um aumento de 10% ante temporada passada, em meio a bons preços e influência do câmbio, já que o Brasil é grande importador do cereal.

A produtividade projetada para a temporada atual seria recorde, com 3,25 toneladas por hectare, segundo os dados do Deral.

Mas, com a safra ainda em estágio inicial, o órgão do governo paranaense mantém cautela ao falar sobre o tamanho da colheita.

Para o especialista em trigo do Deral, Carlos Hugo Godinho, é preciso aguardar o desenvolvimento das lavouras no Estado, que tem sofrido com geadas, chuvas na colheita ou mesmo seca nos últimos anos.

“A produtividade, em geral, é recorde (na previsão) no início do plantio”, ponderou ele, à Reuters.

Ele lembrou que o norte do Estado teve uma seca, já normalizada, que gerou germinação desuniforme, por exemplo.

Considerando números da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção poderia se aproximar da histórica safra de 2014 do Paraná, quando o Estado colheu cerca de 3,8 milhões de toneladas.

Naquele ano, contudo, o plantio somou cerca de 1,4 milhão de hectares, bem maior que o atual.

Uma safra maior no Paraná, que se confirmada responderia por cerca de 30% do consumo nacional de trigo, teria o potencial de reduzir importações do Brasil, projetadas em 7,3 milhões de toneladas em 2020 pela Conab.

Mais do que a discussão do tamanho da safra, Godinho chamou a atenção para a evolução do plantio, principalmente o sul do Estado.

“É uma região que planta mais tardiamente, (mas neste ano) essas lavouras estão bastante adiantadas em relação aos anos anteriores e tem mais lavouras plantadas no sul”, afirmou ele.

Segundo o especialista, isso indica que o produtor está escolhendo variedades de trigo de ciclo mais curto, para possibilitar o plantio de soja no momento adequado na nova safra.

MILHO

Já a segunda safra de milho do Paraná foi estimada em 11,36 milhões de toneladas, praticamente estável ante maio, e um recuo de 14% na comparação com o ciclo anterior.

A produção paranaense de milho sofreu com alguns problemas de seca.

A colheita de milho segunda safra 2019/20 avançou somente um ponto percentual no Paraná, na variação semanal, para 4% da área, informou o Deral no início da semana.

Veja também:

BC corta Selic para 3% ao ano

Reuters Reuters – Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

  • separator
  • 0
  • comentários