fbpx

Clínica de SP praticava maus tratos a idosos e dependentes químicos – Notícias – R7 São Paulo

Clínica de SP praticava maus tratos a idosos e dependentes químicos   Notícias   R7 São Paulo

Clínica de SP praticava maus tratos a idosos e dependentes químicos Notícias R7 São Paulo

Vídeos revelam maus tratos

Vídeos revelam maus tratos

Reprodução/Record TV

Uma denúncia de vizinhos levou a polícia de São Paulo a uma clínica de reabilitação para pacientes psiquiátricos, dependentes químicos e idosos, acusada de tortura e agressão.

Vídeos cedidos ao Jornal da Record por ex-funcionários mostram os internos em condições desumanas. Pelo menos 50 pacientes se tratavam na clínica.

Da janela de um sobrado os moradores ouviram pedidos de socorro e chamaram a polícia.

Quando os policiais chegaram, encontraram pacientes psiquiátricos, dependentes químicos e idosos em condições consideradas subumanas.

Homens, mulheres e até adolescentes dormiam amontoados no mesmo cômodo, no chão.

Uma das internas acusa os donos e os funcionários da clínica de agressão.

“Aconteceu de um funcionário dela, um monitor, me dar um soco no nariz de tirar sangue”, disse. “Eu apanhava amarrada, ele enforcava a gente, amordaçava pra gente não gritar.”

Pacientes doentes precisaram ser removidos de ambulância para hospitais e outras clínicas.

undefined

undefined

Reprodução/Record TV

Segundo ex-funcionários, os pacientes foram trazidos para a casa depois que duas clínicas da mesma proprietária foram fechadas por supostas irregularidades sanitárias, falta de alvará e, principalmente, por denúncias de maus tratos.

Os idosos e os dependentes químicos seriam submetidos diariamente a sessões de tortura. Em um dos vídeos, um paciente é espancado. O tempo todo ele está amarrado.

Uma denúncia de vizinhos levou a polícia de SP a uma clínica de reabilitação para pacientes psiquiátricos, dependentes químicos e idosos, acusada de tortura e agressão #JornalDaRecord #JR24H pic.twitter.com/ZU4zSPRh65

— Jornal da Record (@jornaldarecord) June 24, 2020

Veja também

Uma ex-funcionária, que não quer ser identificada, confirmou a violência. Ela diz que a clínica cobrava em média mil reais por paciente. E que eles, muitas vezes, faziam apenas uma refeição por dia.

“Eu acompanhei de perto, fui funcionária lá há um tempo atrás. O dono da clínica agredia os pacientes com chutes e pontapés”, disse. “Até fome eles passavam. Faltava produtos de higiene, faltava tudo.”

A polícia vai investigar os crimes de maus tratos e exercício ilegal da profissão. Os proprietários e funcionários foram intimados a depor. A dona da clínica não quis gravar entrevista.